Epístolas Gerais - I João

Autor: O apóstolo João.

Quando foi escrito: Lugar e data: Indeterminados. Provavelmente escrita em Éfeso, no final do primeiro século - 90 A.D.

Destinatários: Aparentemente a igreja em geral, já que não tem saudações, despedidas, e outras alusões pessoais; pertence, portanto, às epístolas gerais. Chama os crentes carinhosamente, como: "Meus filhinhos", 2:1,18,28; 3:7,18; 4:4; 5:21; e "amados", 3:2,21; 4:1,7,11.

Propósito: O autor menciona quatro razões para escrever esta carta aos crentes: para aumentar seu gozo, 1:4; para guardá-los do pecado, 2:1; para adverti-los acerca de falsos mestres, 2:26; para fortalecer a sua fé em Cristo e para dar-lhe a garantia da vida eterna, 5:13.

Palavra Chave: Comunhão, saber e amor.

Tema central: Deus é vida, luz e amor perfeitos. Seu caráter constrange os crentes a viverem em santidade e amor fraternal.

Particularidades: Comunhão, saber e amor.
Esta pode ser chamada " A carta das certezas ". Começa com uma declaração positiva do conhecimento pessoal de Cristo, 1:1-3.
Dá grande ênfase ao conhecimento espiritual que os crentes podem obter. A palavra "saber", ou seu equivalente aparece mais de trinta vezes.
Sete casos importantes onde aparecem as palavras "sabeis" (ou "sabemos"). Os crentes sabem:

Que a vida reta indica regeneração, 2:29; 5:18.
Que seremos semelhantes a Cristo quando ele vier, 3:2.
Que Cristo veio tirar os nossos pecados, 3:5.
Que o amor fraternal indica que temos passado da morte para a vida, 3:14.
Que ele vive em nós pelo Espírito, 3:24.
Que temos vida eterna, 5:13.
Que nossas orações são respondidas, 5:15.

Sinópse:

Parte I.
Deus é vida e luz. Cap. 1.
Manifestadas em Cristo, vs. 1-2.
Propósito da carta, vs. 3-4.
Condições para a comunhão divina.
Caminhar na luz, vs. 5-7.
Confessar os pecados, vs. 8-10. Cap. 2.
Aceitar a Cristo como advogado e sacrifício de propiciação, vs. 1-2.

A obediência é a prova da comunhão.
Seguindo o exemplo de Cristo, vs. 3-6.
A obediência ao novo mandamento do amor é permanecer na luz, vs. 7-11.

Uma mensagem a diferentes classes de crentes acerca do conhecimento espiritual e de como vencer o maligno, vs.12-14.
Uma advertência acerca de amar o mundo, vs. 15-17.
O surgimento de anticristos, com sua apostasia e sua negação de Cristo, é um sinal dos últimos tempos, vs. 18-23.
Exortação a permanecer na verdade, com a garantia de que a unção divina proporcionará toda a instrução necessária, vs. 24-27.
A permanência nele dá confiança. A justiça é uma característica do novo nascimento, vs. 28-29.

Parte II.
Deus é perfeito amor. Cap. 3.
Seu amor se manifesta na exaltação de crentes a filhos, vs. 1-2.
A prova da filiação é o viver retamente, vs. 3-10.
O amor fraternal é a característica distintiva da vida espiritual, vs. 11-15.
O amor se manifesta no sacrifício e não apenas por meio de palavras, vs. 16-18.
O resultado do amor é garantia de resposta às orações, vs. 19-22.
A fé e o amor fraternal são essenciais à comunhão com Deus, vs. 23-24. Cap. 4.
Parêntese. O espírito de verdade e o espírito de erro no mundo, e os métodos de prová-los.
A atitude perante a encarnação de Cristo determina a origem e o caráter estes espíritos, vs. 1-3.
As características mundanas dos anticristos, vs. 4-6.

O amor divino.
No coração humano, indica regeneração, v. 7.
Manifesto na encarnação e na obra redentora de Cristo, vs. 8-10.
Quando mora nos crentes produz amor fraternal e inspira a testificar acerca de Cristo como Salvador da humanidade, vs. 11-16.
Quando é aperfeiçoada, dá garantia e lança fora o temor, vs. 17-18.
Aumenta a intensidade do amor a Deus e do amor fraternal, vs. 19-21.


Parte III.
A fé e o amor são os princípios vencedores no conflito diário com o mundo e com todos os poderes do mal. Cap. 5.
A vida de obediência por amor, vs. 1-3.
A vitória da fé, vs. 4-5.
Os testemunhos divinos na terra e no céu, vs. 6-9.
O testemunho do Espírito, v. 10.
O dom da vida eterna por meio do Filho de Deus, vs. 11-13.
A certeza da resposta à oração, vs. 14-15.
O trato com um irmão pecador, v. 16.
O conhecimento quádruplo do crente, vs. 18-20.

E todo o que nele tem esta esperança, purifica-se a si mesmo, assim como ele é puro.

"I João 3:3"

A Bíblia Sagrada II João