Abalarei os Céus e a Terra

"... Abalarei os céus, e a terra, e o mar, e a terra seca" – Thompson e ECA - Almeida.
"... Farei abalar os céus, e a terra, e o mar, e a terra seca" - ERA - Almeida.

Ageu era o profeta do templo, mais ou menos em 520 a.C. Reinava nesta época o rei Dário (1:1 e 2:1), Ageu estava tão certo de ser um servo do Senhor e estar realmente transmitido Sua palavra, que, para provar que suas profecias se cumpririam, sempre as datou, note Ageu:
Abalarei os Céus e a Terra "No segundo ano do rei Dario, no sexto mês, no primeiro dia do mês, veio a palavra do Senhor...";
"Ao vigésimo quarto dia do sexto mês, no segundo ano do rei Dario". (Ageu 1:15);
"No sétimo mês, ao vigésimo primeiro dia do mês, veio a palavra do Senhor...". (Ageu 2:1);
"Ao vigésimo quarto dia do mês nono, no segundo ano de Dario, veio a palavra do Senhor...". (Ageu 2:10);
"... desde o vigésimo quarto dia do mês nono, desde o dia...". (Ageu 2:18);
"... do Senhor segunda vez a Ageu, aos vinte e quatro dias do mês, dizendo": (Ageu 2:20)
.

As lições e profecias deste livro ainda continuam valendo para os dias de hoje, e Deus usou Ageu para transmitir suas palavras ao povo, e este lida diretamente com o problema. Elas seriam para tirar alguns do desânimo, da falta de vigor ou para evitá-lo, mas não o desânimo pela vida em si, mas o desânimo espiritual.

Esta mensagem estava sendo transmitida ao povo que havia acerca de 18 anos antes (538 a.C.) terem sido autorizados pelo rei Ciro da Pérsia a retornarem do exílio da Babilônia para Judá. Mais ou menos 16 anos antes da profecia de Ageu a Zorobabel, governador de Judá – filho de Salatiel - e a Josué, o sumo sacerdote – filho de Jozadaque "E o Senhor suscitou o espírito de Zorobabel, filho de Sealtiel, governador de Judá, e o espírito de Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote, e o espírito de todo o restante do povo...", (Ageu 1:14), o povo havia começado a reedificar o templo, mas os povos vizinhos os intimidaram e os fez abandonar a obra da reconstrução do templo do Senhor.

O propósito direto da mensagem de Ageu era fazer com que o povo notasse que Deus havia os privado de Suas bênçãos "Por isso retém os céus sobre vós o orvalho, e a terra detém os seus frutos. E mandei vir a seca sobre a terra, e sobre os montes, e sobre o trigo, e sobre o mosto, e sobre o azeite, e sobre o que a terra produz; como também sobre os homens, e sobre o gado, e sobre todo o trabalho das mãos". (Ageu 1:10-11); Porventura há ainda semente no celeiro? Além disso a videira, a figueira, a romeira, a oliveira, não têm dado os seus frutos; mas desde este dia vos abençoarei". (Ageu 2:19) justamente porque estavam mais preocupados com suas próprias vidas, com seu próprio eu, com o embelezamento de suas próprias casas, e haviam deixado de lado o plano de reconstrução do templo "Subi ao monte, e trazei madeira, e edificai a casa; e dela me agradarei, e serei glorificado, diz o Senhor". (Ageu 1:8). E lembra o povo que já os havia trazido juízo "Feri-vos com queimadura, e com ferrugem, e com saraiva, em toda a obra das vossas mãos, e não houve entre vós quem voltasse para mim, diz o Senhor". (Ageu 2:17).

Mas a promessa de Deus era justamente reverter esta situação e voltar a abençoar o povo, mas seria necessário que terminassem o templo do Senhor e voltassem a freqüentá-lo "... e eles vieram, e fizeram a obra na casa do Senhor dos Exércitos, seu Deus," (Ageu 1:14). Estavam todos longe de Deus e andando em seus próprios caminhos "Depois eles se fartaram em proporção do seu pasto; estando fartos, ensoberbeceu-se o seu coração, por isso se esqueceram de mim". (Oséias 13:6). Deus sabia que seu povo estava sempre reprimido por outros povos, mas seria necessário que o povo voltasse para Ele, e sentisse novamente o desejo de reconstruir o templo, e para isso, além de todas as palavras de animo feitas por Deus através de Ageu, Deus fez a promessa de que eliminaria da face da terra todos aqueles que se opusessem aos Seus filhos e que o governador um verdadeiro escolhido. ( Ageu 2:20-23 ).
Deus nestes versículos utilizou o termo "... Abalarei os céus, e a terra, e o mar, e a terra seca..." (2:6; 21), e primeiro porque Ele tem o poder para fazer isso, mas era para que o povo notasse que Deus é fiel e não falha e, acredito que fará o literalmente o que promete. Essas promessas referiam-se a derrota daqueles povos que se intervinham entre Seu povo na época, Deus estava dizendo ao Seu povo que fossem à luta que Deus era com eles e não seriam vencidos, mas em particular podemos chamar fazer uma referência aos dias de hoje e do futuro.

Nos versículos:

"Porque assim diz o Senhor dos Exércitos: Ainda uma vez, daqui a pouco, farei tremer os céus e a terra, o mar e a terra seca"; (Ageu 2:6);

"E veio a palavra do Senhor segunda vez a Ageu, aos vinte e quatro dias do mês, dizendo: Fala a Zorobabel, governador de Judá, dizendo: Farei tremer os céus e a terra; E transtornarei o trono dos reinos, e destruirei a força dos reinos dos gentios; e transtornarei os carros e os que neles andam; e os cavalos e os seus cavaleiros cairão, cada um pela espada do seu irmão". (Ageu 2:20-22)...

Alguns acham que está diretamente ligado apenas aos acontecimentos da época e outros que está relacionado aos acontecimentos ocorridos nos dois séculos seguintes e outros ainda acham que está ligado somente ao futuro, mas eu particularmente creio, além se referir à época, como disse acima que estão diretamente ligados à Batalha do fim dos tempos; a derrota final dos reinos da terra antes do reinado de Cristo ser firmado "Então os homens entrarão nas cavernas das rochas, e nas covas da terra, do terror do Senhor, e da glória da sua majestade, quando ele se levantar para assombrar a terra. Naquele dia o homem lançará às toupeiras e aos morcegos os seus ídolos de prata, e os seus ídolos de ouro, que fizeram para diante deles se prostrarem. E entrarão nas fendas das rochas, e nas cavernas das penhas, por causa do terror do Senhor, e da glória da sua majestade, quando ele se levantar para abalar terrivelmente a terra". (Isaías 2:19-21).

Esse é realmente um grande indício da reviravolta nos tempos do fim "E vi um anjo que estava no sol, e clamou com grande voz, dizendo a todas as aves que voavam pelo meio do céu: Vinde, e ajuntai-vos à ceia do grande Deus; Para que comais a carne dos reis, e a carne dos tribunos, e a carne dos fortes, e a carne dos cavalos e dos que sobre eles se assentam; e a carne de todos os homens, livres e servos, pequenos e grandes. E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e ao seu exército. E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre. E os demais foram mortos com a espada que saía da boca do que estava assentado sobre o cavalo, e todas as aves se fartaram das suas carnes". (Apocalipse 19:17-21), onde o Senhor trará juízo a toda a terra.

"Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus". (Salmos 9:17).

A voz do qual abalou então a terra; mas agora tem ele prometido, dizendo: Ainda uma vez hei de abalar não só a terra, mas também o céu.

"Hebreus 12:26"

Estudos Bíblicos Arrependei-vos e Crede no Evangelho