Suicídio é de Cristão?

O que leva alguém a cometer o suicídio? Começo este estudo com uma pergunta que entendo ser o único modo de esboçarmos esse tema. Sem sabermos os verdadeiros motivos de tal ato, não há como falarmos do assunto. Seria o Egoísmo, Desilusão, Amargura, Ódio, Inveja, Vingança, A ciranda da droga, qualquer coisa menos o verdadeiro amor!

É sabido que centenas de jovens, nos dias de hoje estão já infiltrados nesse perigoso caminho das drogas. O que não podemos negar é que há uma grande variedade delas. Certamente existem muitos fatores que leva os jovens a seguir tal caminho, e depois de estar nele, dificilmente tem volta. Alguns não encontraram, no momento em que precisaram, o apoio necessário e a instrução devida sobre o assunto e não recebendo tal ensino não há como conhecer os riscos.

Há outros que não tiveram uma boa estrutura familiar, ou seja, uma mãe que não dá a devida atenção aos filhos, não oferece carinho e amor, está sempre preocupada com seus afazeres de dona de casa, não levando em conta que o mais importante é a família, os filhos. Muitas vezes nos esquecemos que as coisas materiais, nem devem, de forma alguma, ser a nossa principal meta aqui neste mundo, pois tudo o que temos, tudo o que conseguimos, além de não nos pertencer, aqui mesmo na terra ficará com a nossa morte, com a nossa partida deste mundo.

Um pai que está sempre ausente seja pelo trabalho, seja por qualquer outro motivo e, quando está na presença da família, não encontra tempo senão para estar de frente com uma televisão ou numa roda de amigos. Num fim de semana quando poderia realmente sobrar algum tempo para falar com os filhos, vai jogar bola com os amigos, sequer parou para pensar: "Será que ao invés de eu ir jogar bola hoje com meus amigos, eu não poderia levar meu filho num parque e jogar com ele?" "Melhor que ver televisão é sentar com meus filhos e perguntar com estão na escola? Como vão os amigos? Quais são seus tipos de amigos?".

Os pais e a mães precisam entender que após o casamento – matrimônio sagrado deixado por Deus desde a união de Adão e Eva – enquanto não vêm os filhos podemos viver como namorados, como no princípio, mas não há como não assumir a responsabilidade de pais após o nascimento de um filho. Todos nós, pais e mães devemos, por obrigação e também para cumprir um dos mandamentos de Deus que é cuidar de nossos filhos e instruí-los no caminho da verdade, pois de tudo quanto fizermos prestaremos conta a Deus.

Um filho que não encontrou atenção, carinho e amor dentro do lar, esse se tornará, na maioria dos casos, um indivíduo problemático e muitas vezes perigoso para a sociedade. Mas será que é da sua vontade? Não, de forma alguma! O motivo é claro e simples, procurou por amor e carinho e recebeu o que, desprezo e abandono? Este indivíduo (filho (a)) sente a necessidade de carinho e amor e, muitas vezes rumo à sua caminhada terrena, pensa ter encontrado em um amigo (a), em um colega de escola, em um namorado (a) o que procurou e não encontrou em casa. Será que esse amigo (a) ou esse namorado (a) realmente tem carinho e amor para dar? Será que não é o primeiro passo para a perdição nas drogas? Será que não será o começo de seu fim?

Uma pessoa depois de ter se colocado perante as coisas que o mundo oferece e que aos nossos olhos são boas, mais tarde perceberá que foi a sua derrota. O mundo, sem dúvida alguma, só nos prega peças e nos traz tristezas que abate nossa alma e toma conta de nosso ser. O mundo jaz no maligno, conforme diz a Palavra de Deus, e nada há que nos possa oferecer de bom – aos olhos de Deus. Quando um (a) jovem descobre que foi realmente enganado pelo mundo, que aceitou para sua vida coisas ruins, às vezes se encontrando já "num beco sem saída" e "no fundo do poço" dificilmente consegue enxergar uma solução para os seus problemas principalmente porque nesse momento, não mais existem amigos e menos ainda mãos estendidas para auxiliar, e é justamente nessa fase que muitos decidem pôr termo à sua peregrinação aqui na terra, suicidando-se.

As pessoas que cometem suicídio, freqüentemente, deixam bilhetes com mensagens indicando suas dores e desilusões. E descrevem situações e fases pelas quais passaram para deixar bem claro o motivo pelo qual tomaram essa medida drástica. Isso, na verdade pode ocorrer por várias razões: Terem vidas vazias, tudo que viam era senão frieza e desprezo das pessoas. Aqueles que achavam ser seus amigos, na hora da necessidade, não apareceu sequer um. Tiveram muitas mágoas e tristezas, dor no coração ou as circunstâncias chegaram a níveis tão difíceis e complicados de suportar que acharam na morte a "solução" de todos os seus problemas.

Infelizmente enganaram-se todas as pessoas que não são convertidas. Aquelas que ainda não aceitaram a Jesus Cristo como Senhor e Salvador de suas vidas. A morte não foi o fim de tudo, e menos ainda a solução dos problemas. Muitos jovens que se suicidam pensam que a morte é o fim do seu estado de dor e amargura. Porém, o próprio Jesus Cristo esclareceu que se alguém parte para a eternidade sem aceitá-Lo, o seu destino é a perdição eterna, uma existência onde a consciência continua ativa e onde a dor, o tormento e a vergonha ultrapassam qualquer imaginação humana. "No inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe a Abraão, e a Lázaro no seu seio".(Lucas 16:23).

Todos sabemos que Deus foi quem criou o homem e soprou nele o fôlego da vida e ninguém senão o próprio Deus pode tirá-la.


ADQUIRA ESTUDO COMPLETO EM PDF

"Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito,
e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração". (Hebreus 4:12).

E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele a quem havemos de prestar contas. Tendo, portanto, um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou os céus, retenhamos firmemente a nossa confissão

"Hebreus 4:13-14"

Estudos Bíblicos Welcome to Danny's Home Page