Pescoço do Avestruz - (Struthio Camelus)

O Avestruz (Struthio Camelus)

Antigamente, o avestruz tinha o pescoço curto, como todas as aves. Naqueles dias, ele queria mais que tudo ficar amigo do crocodilo. Todos os pássaros avisaram que estava cometendo um grande erro.

- Você não pode confiar no crocodilo - disse o macaco - ele é malvado, mal-educado, e espanta todos os animais para longe do rio.

- E, além disso, é preguiçoso - disse o gnu - não faz nada o dia inteiro, fica só deitado, esperando aparecer algum almoço.

- E só pensa nele mesmo - acrescentou o elefante - é só você virar as costas que ele lhe dá uma mordida. Não, não dá para confiar no crocodilo.

Mas o avestruz nem ligava, insistindo em querer brincar com o crocodilo.

Um dia, o crocodilo estava especialmente faminto, pois ficara sem o desjejum. Assim, disse para o avestruz:

- Meu bom amigo, eu estou com uma terrível dor de dentes! Você se incomodaria de enfiar a cabeça na minha boca, para ver o que há de errado? E escancarou bem as mandíbulas.

O Avestruz (Struthio Camelus) - Ora, é claro, querido crocodilo! - disse o avestruz. E chegou a cabeça bem perto.

- Mas você tem tantos dentes! - gritou o avestruz - qual é o que está doendo?

- É um lá atrás - disse o crocodilo - olhe bem lá atrás!

E o avestruz enfiou a cabeça lá dentro.

- Está muito escuro aqui dentro - gritou - e são tantos dentes! Ainda não vi qual é o que dói.

E o avestruz enfiou ainda mais a cabeça.

- É este? - gritou.

- É isto! - o crocodilo gritou de volta. E fechou a bocarra, prendendo a cabeça do pobre avestruz.

- Socorro! - gritava, puxando para trás com o corpo, tentando retirar a cabeça.

Mas o crocodilo puxava para o outro lado, segurando firme. A ave puxava para um lado, ele puxava para o outro. E o pescoço do avestruz foi esticando.

Ficaram se puxando o dia inteiro, e o pescoço do avestruz esticava cada vez mais. Deve ter doído bastante, mas o avestruz continuava puxando, pois não queria perder a cabeça.

Por fim, o crocodilo ficou cansado de puxar e largou. O avestruz pulou para trás e saiu correndo pelo rio o mais rápido que podia. E até hoje tem o pescoço comprido, para se lembrar de ficar longe de tipos como o crocodilo

O avestruz (em Portugal, a avestruz) é uma ave não voadora, originária da áfrica, que leva o nome científico Struthio camelus.

É a única espécie viva da família Struthionidae, do género, Struthio, e da ordem das Struthioniformes.
Avestruzes são considerados a maior espécie viva das Aves.

O termo avestruz vem do latim avis struthio: avis significa ave e struthio (ou strouthiōn) é uma palavra que os gregos antigos usavam para se referir tanto a pardais como aos próprios avestruzes. O animal foi descrito cientificamente pela primeira vez pelo naturalista sueco Carolus Linnaeus em sua obra Systema Naturae, no século XVIII. Ele batizou a espécie com o nome Struthio camelus, aceito até hoje. O epíteto específico camelus, que quer dizer "camelo", Struthio camelus — "camelo pardo" uma referência ao habitat seco da ave. Em 2016, foi descoberto um bem preservado espécime fóssil de pássaro datado de 50 milhões de anos que representa uma nova espécie que é um parente até então desconhecido do avestruz

E é por Cristo que temos tal confiança em Deus; não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus.

"II Coríntios 3:4-5"

Inúteis O que é o que é? Adivinhe!